Polícia soube que Jean era inocente no dia da morte

O jornal britânico The Guardian diz em sua manchete desta quinta-feira que altos funcionários da polícia britânica apresentaram ?evidências? que colocam em dúvida a versão oficial sobre a morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, no ano passado. Segundo o jornal, ?várias testemunhas? contaram à comissão que investiga o caso que, horas depois que Jean Charles foi baleado, altos oficiais da polícia já temiam que ?o homem errado havia sido morto?. O chefe da polícia metropolitana de Londres, Ian Blair, afirma que só soube que um inocente havia sido morto 24 horas depois do ocorrido. Mas outros policiais presentes na sede da corporação dizem que, no mesmo dia do assassinato, ?planejamento e discussão? começaram a tomar lugar sob a ?premissa de que um inocente havia sido morto?. Blair é acusado por familiares de Jean Charles de ter passado informações erradas ao público no dia em que o eletricista brasileiro foi morto e com isso moldar a opinião pública.

Agencia Estado,

09 Março 2006 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.