Polícia tem retrato falado de suspeito do atentado em Bali

A polícia indonésia já tem o retrato falado de um suspeito do ataque a bomba em um clube noturno de Bali que deixou cerca de 200 mortos - em sua maioria turistas estrangeiros -, disse o general Made Mangkul Pastika, que dirige as investigações."(O suspeito) foi quem montou e colocou a bomba", afirmou Pastika, que se limitou a informar tratar-se de um homem indonésio procurado pela polícia. Segundo o general, o retrato foi feito com base em informações de testemunhas.A declaração de Pastika é o primeiro sinal de que a investigação sobre o ataque, ocorrido em 12 de outubro, apresenta algum progresso. Até agora, os investigadores haviam dito que não havia nenhum suspeito no caso.A polícia também informou hoje que pode haver alguma demora no interrogatório de Abu Bakar Bashir, um clérigo muçulmano enfermo que, suspeita-se, é o líder espiritual de uma rede terrorista regional, à qual se atribui o ataque.Os médicos disseram que Bashir, que está em um hospital policial em Jacarta, necessita de mais quatro dias de repouso. Bashir não é suspeito direto do ataque em Bali, mas é acusado de ordenar uma série de atentados a templos, em 2000, que deixaram 19 mortos e de tramar uma tentativa de assassinato da presidente Megawati Sukarnoputri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.