IHA via AP
IHA via AP

Polícia turca prende suspeito de matar 39 em boate no ano-novo

O atirador, identificado como Abdulgadir Masharipov, foi detido na casa de um amigo em Istambul após 15 dias de buscas

O Estado de S. Paulo

16 Janeiro 2017 | 20h02

ISTAMBUL - A polícia turca deteve nesta segunda-feira à noite o autor do assassinato de 39 pessoas em uma boate de Istambul na passagem do ano-novo, informou o canal de TV estatal TRT. O autor do ataque a tiros, cuja autoria foi reivindicada pelo grupo Estado Islâmico, estava com seu filho de 4 anos no apartamento de um amigo originário do Quirguistão no bairro de Esenyurt, em Istambul, quando foi detido durante uma batida policial, segundo a TRT.

O atirador, identificado como Abdulgadir Masharipov, de 34 anos, foi localizado após 15 dias de intensas buscas e com base em informações de que permaneceu em Istambul desde o ataque à boate Reina. 

 

Segundo a agência Anatólia, Masharipov, cujo nome de guerra no Estado Islâmico seria Ebu Muhammed Horasani, é originário do Uzbequistão – não da etnia uigur da região chinesa de Xinjiang como se especulou inicialmente – e seria membro de uma célula do EI na Ásia Central. Juntamente com Masharipov foram detidas outras quatro pessoas, três mulheres e o amigo do Quirguistão. A criança foi colocada sob proteção das autoridades, pois a mãe foi presa dias após o ataque. 

A agência Dogan publicou uma foto do suspeito, com o rosto ensanguentado, o olho roxo e dominado por um policial que o agarra pelo pescoço. Ele seria enviado para exames médicos antes de ser levado para o quartel da polícia para interrogatório.

De acordo com a TV estatal, a prisão foi resultado de uma operação conjunta entre a polícia e o serviço secreto turco (MIT). A polícia descobriu seu paradeiro quatro dias atrás, mas demorou para realizar a batida para observar os movimentos e contatos de Masharipov.  / AP e EFE

Mais conteúdo sobre:
TURQUIAEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.