Polícia usa munição real para conter protestos na Nigéria

Tropas de choque da polícia nigeriana usaram armas com munição real e gás lacrimogêneo para dispersar multidões furiosas que ocuparam as ruas da capital econômica da Nigéria. Sindicalistas disseram que pelo menos dez pessoas morreram nos confrontos. A polícia não informa número de mortos ou feridos, mas nega qualquer responsabilidade pela perda de vidas. Este é o oitavo dia da greve geral contra o aumento de 50% nos preços dos combustíveis. No domingo, uma central sindical decidiu retirar seu apoio à greve, depois de chegar a um acordo com o governo. Hoje, manifestantes furiosos, que defendem a paralisação, foram às ruas e quebraram vitrines, iniciaram incêndios, depredaram ônibus que levavam pessoas ao trabalho. O país é o maior produtor de petróleo da África. O presidente dos EUA, George W. Bush, deve visitar a Nigéria nesta sexta-feira, como parte de sua visita de cinco dias a cinco nações africanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.