REUTERS/Toby Melville
REUTERS/Toby Melville

Polícia vai até casa de Boris Johnson por briga conjugal, diz jornal

Um vizinho telefonou para as autoridades após ouvir uma discussão entre o candidato a primeiro-ministro e a companheira, Carrie Symonds

AFP, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2019 | 02h06

A polícia de Londres foi acionada na sexta, 21, para ir à casa de Boris Johnson depois de receber uma ligação relatando uma briga doméstica, informou o The Guardian.

De acordo com o jornal, um vizinho disse que ouviu uma discussão acalorada, com gritos e barulhos de portas batendo, na casa de Johnson e sua parceira, Carrie Symonds, no sul de Londres. Carrie teria gritado "deixe-me" e "deixe meu apartamento".

Um porta-voz da polícia de Londres confirmou ter recebido uma ligação de um residente local pouco depois da meia-noite de sexta. "O interlocutor estava preocupado com a segurança da vizinha", explicou ele.

"A polícia foi até o local e conversou com todos os moradores da casa, que estavam bem, os agentes não identificaram qualquer infração ou motivo de preocupação, e não havia motivos para ação da polícia", acrescentou.

O vizinho disse ao jornal que ele bateu três vezes na porta de Johnson, mas ninguém respondeu. Ele disse que ouviu "dois gritos muito altos" e um "grande estrondo" que fez o prédio tremer.

Primeiro-ministro

Boris Johnson, ex-prefeito de Londres e um dos principais defensores do Brexit, é o favorito na corrida para o cargo de primeiro-ministro britânico

Ele enfrentará o ex-ministro das Relações Exteriores Jeremy Hunt pela liderança do Partido Conservador. Os 160 mil membros da legenda designarão o vencedor até o final de julho, que se tornará automaticamente primeiro-ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
Boris JohnsonBrexit [Reino Unido]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.