Policiais do Brasil vão à cidade boliviana onde brasileiros morreram queimados

Multidão invadiu cadeia e queimou viva dupla suspeita de assassinar bolivianos.

Rodrigo Durão Coelho, BBC

15 de agosto de 2012 | 12h55

Dois policiais da Polícia Federal devem chegar na noite desta quarta-feira à cidade de San Matías, na Bolívia, para se informar das circunstancias da morte de dois brasileiros queimados vivos enquanto estavam presos em uma delegacia local. As informações são de fontes diplomáticas.

Segundo relatos da imprensa boliviana, os brasileiros mortos seriam Rafael Max Díaz e Jefferson Castro. Ambos estavam presos após o assassinato de três bolivianos na localidade fronteiriça.

De acordo com fontes diplomáticas, os policiais federais deixaram no início do dia o consulado brasileiro em Santa Cruz de la Sierra para se dirigir a San Matias, a 800 km de distância. Junto deles foi um funcionário do Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores).

Uma vez confirmada oficialmente a identidade dos brasileiros, o passo seguinte deve ser o de contatar as famílias e cuidar da repatriação dos corpos.

Segundo o jornal El Diario, outros dois bolivianos ficaram gravemente feridos no incidente da segunda-feira, que resultou na morte dos brasileiros.

A morte teria sido motivada após os dois brasileiros terem supostamente matado três bolivianos durante um desentendimento referente à venda de uma motocicleta - possivelmente roubada.

A notícia do crime teria enfurecido moradores de San Matías, que invadiram a delegacia para linchar os suspeitos brasileiros.

Segundo relatos da imprensa, os moradores jogaram gasolina nos suspeitos e atearam fogo. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.