Polícia Francesa
Polícia Francesa

Policiais escutaram ação de sequestrador por telefone em Porte de Vincennes

Sequestrador havia telefonado para um parente e não colocou o telefone no gancho de forma apropriada dentro da mercearia

O Estado de S. Paulo

09 de janeiro de 2015 | 17h53


PARIS - Os policiais franceses que cercaram o mercado de Porte de Vincennes, onde Amedy Coulibaly e Hayat Boumeddiene fizeram reféns os clientes da mercearia, acompanharam a tomada de reféns graças a um telefone mal colocado no gancho, segundo a agência France Presse.

O sequestrador havia telefonado para um parente e não colocou o telefone no gancho de forma apropriada dentro da mercearia. Isso permitiu aos policiais, mesmo que de forma difusa, de saber o que estava ocorrendo.

As forças de segurança decidiram invadir o local para se aproveitar de um aparente relaxamento do Coulibaly, que morreu na ação. 

Fuga. Hayat fugiu com os reféns, quando os policiais entraram no local.Após o anúncio de sua fuga, o FBI emitiu um comunicado em sua página do Twitter informando que a "terrorista" é procurada pela França e divulgou uma foto da mulher.


 

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaCharlie Hebdoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.