Policiais iraquianos são atacados e ameaçados

Um agente da defesa civil iraquiana foi morto e 10 outros ficaram feridos em dois ataques distintos no norte e noroeste do Iraque. Também na região chamada de triângulo sunita, um planfleto advertia aos iraquianos que trabalham com as forças de ocupação sobre "sérias conseqüências" caso não suspendam a colaboração. O agente morreu num ataque com granadas propelidas por foguetes contra um posto de fiscalização nas proximidades do centro petrolífero de Kirkuk.Também hoje, uma picape transportando policiais iraquianos foi atingida pela explosão de uma bomba que estava escondida numa carroça de mão perto de Baquba, ao norte de Bagdá. Nove policiais e dois civis iraquianos ficaram feridos.Em Ramadi, oeste de Bagdá, panfletos distribuídos por quatro homens mascarados advertiam que todos os iraquianos trabalhando com os americanos têm 10 dias para mudar de posição ou "enfrentarão sérias conseqüências". Os panfletos traziam os nomes de 29 policiais, tradutores, chefes tribais e autoridades locais que deveriam suspender a colaboração, chamando-os de "traidores".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.