Policial branco não enfrentará acusação pela morte de negro em Milwaukee

O procurador John Chisholm afirmou que o policial Christopher Manney, demitido, não será acusado porque atirou em legítima defesa

O Estado de S. Paulo

23 de dezembro de 2014 | 00h06

MILWAUKEE, EUA - Um policial branco de Milwaukee que foi demitido depois de atirar fatalmente em um doente mental negro em abril não enfrentará acusações criminais, segundo autoridades.

O procurador John Chisholm afirmou que o policial Christopher Manney não será acusado porque atirou em legítima defesa. Manney é pelo menos o terceiro policial branco a não ser acusado nas últimas semanas pela morte de homens negros.

"Este foi um incidente trágico para a família de Dontre Hamilton e para a comunidade", disse Chisholm em comunicado. "Mas, com base em todas as provas e análise apresentadas neste relatório, eu cheguei à conclusão de que o uso da força pelo oficial Manney neste incidente foi em legítima defesa, e que a defesa não pode ser razoavelmente ultrapassada para estabelecer uma base para acusar Manney de um crime." / AP

Mais conteúdo sobre:
EUAMilwaukee

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.