Policial da Costa Rica toma reféns na embaixada do Chile

Um policial costa-riquenho designado para fazer a segurança da embaixada do Chile tomou 11 pessoas como reféns dentro do edifício, informam autoridades. ?Sei que um policial destacado para guardar a embaixada fez reféns, mas não tenho outros detalhes?, disse o ministro da Segurança da Costa Rica, Rogelio Ramos, a uma rádio local.As autoridades tentam negociar com o homem, mas não se sabe quais as exigências que apresentou, se é que fez alguma. O chanceler da Costa Rica, Roberto Tovar, disse ter entrado em contato com o embaixador do Chile, Guillermo Yunge, que não se encontrava no prédio na hora do incidente.

Agencia Estado,

27 de julho de 2004 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.