Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Policial é morto a tiros na Irlanda do Norte

Um policial foi morto a tiros ontem em uma emboscada na cidade de Craigavon, a sudoeste de Belfast, informou ontem a polícia da Irlanda do Norte. A emboscada, em uma área de maioria católica, ocorreu dois dias após um ataque contra uma base militar britânica no Condado de Antrim. O atentado - reivindicado pelo IRA Autêntico, grupo dissidente do Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla em inglês) - matou dois militares e deixou outros quatro feridos. As mortes dos militares foram as primeiras baixas de britânicos na Irlanda do Norte desde 1997.O premiê britânico, Gordon Brown, visitou ontem a Irlanda do Norte, onde garantiu que o processo de paz não será paralisado pelo ataque contra a base. Ele afirmou que os militantes têm de ser "caçados e julgados o mais rápido possível". "O que o povo da Irlanda do Norte está construindo ninguém, nenhum assassino, nenhum terrorista pode destruir", disse Brown. "Eles (líderes de partidos) querem enviar uma mensagem ao mundo, como eu também, de que o processo político não será e jamais poderá ser quebrado." O premiê disse que o ataque ocorreu por causa do sucesso do governo de união entre protestantes e católicos.Em 1998, foi assinado um acordo de paz para pôr fim a 30 anos de conflito entre o IRA, que buscava a união da Irlanda com o apoio da comunidade católica, e grupos protestantes britânicos. Mas o IRA abandonou a luta armada apenas em 2005. Dois anos depois, foi formado o primeiro governo de união na Irlanda.

AP, AFP E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

10 de março de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.