Policial morre ao evitar atentado na Espanha

A polícia espanhola impediu hoje um atentado que, segundo as autoridades, seria perpetrado pelo grupo armado ETA (Pátria Basca e Liberdade), depois que um suposto militante matou um guarda civil, informou o delegado do governo de Madri, Fernando Ansuategui. "Os supostos etarras transportavam explosivos em um carro que seguia para Madri, e tinham a intenção de cometer um atentado", afirmou Ansuategui. O veículo, um Ford Escort, foi detonado em segurança pela polícia. Numa averiguação de rotina na estrada de La Coruña, uma patrulha da guarda civil parou o Ford Escort. Enquanto os documentos dos dois ocupantes do veículo eram conferidos pelos policiais, um tiroteio teve início. Como conseqüência da troca de tiros, um guarda civil morreu e um suposto etarra e outro guarda ficaram feridos. O outro ocupante do carro conseguiu escapar, depois de roubar um Renault Clio.

Agencia Estado,

17 Dezembro 2002 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.