Policial que atacou Pussy Riot foi responsabilizado

O vice-primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Kozak, afirmou que o cossaco que atacou as integrantes da banda de punk Pussy Riot com um chicote foi responsabilizado pela ação. No entanto, Kozak não especificou se o homem foi multado ou preso.

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2014 | 05h52

A banda Pussy Riot esteve por cinco dias em Sochi nesta semana, gravando imagens para seu novo vídeo. Um grupo de cossacos com chicotes as atacaram no centro de Sochi na quarta-feira, minutos depois de iniciarem uma apresentação.

Hoje, Kozak insistiu na tese de que o grupo Pussy Riot "veio com o objetivo de provocar um conflito", e adicionou que o "conflito" que tiveram foi com "residentes locais". A mídia local informou ontem que o cossaco em questão foi multado, mas não o identificou. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RÚSSIAPUSSY RIOT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.