Al Drago/The New York Times
Al Drago/The New York Times

Policial que evitou massacre de republicanos em atentado é filho de brasileira

Filho da brasileira Rita Cassiano de Oliveira e um jamaicano, David Bailey arranha o português e costuma visitar o Brasil durante o verão

Cláudia Trevisan, CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2017 | 18h53

WASHINGTON - A principal estrela do jantar anual que empresas brasileiras oferecem a integrantes do Congresso em Washington não foi um parlamentar, mas o policial David Bailey, elevado à condição de herói depois de ter contido o atirador que atacou deputados republicanos em um treino de beisebol de na semana passada.

Filho da brasileira Rita Cassiano de Oliveira e um jamaicano, Bailey arranha o português e costuma visitar o Brasil durante o verão. No dia 14, ele fazia a segurança de parlamentares em um campo de beisebol em Alexandria quando James Hodgkinson entrou no local com um rifle e começou a atirar.

Enquanto todos buscavam abrigo, Bailey e a policial Crystal Griner correram para a linha de fogo e dispararam contra Hodgkinson, um ex-seguidor do democrata Bernie Sanders, que havia defendido a destruição de de "Trump & cia" em sua página no Facebook. O ataque deixou cinco pessoas feridas, entre as quais o deputado republicano Steve Scalia, que ocupa a terceira posição na liderança da legenda na Câmara. Bailey foi atingido no pé direito e Griner, no tornozelo.

Na noite de quarta-feira ele já caminhava sem muletas e se sentou na mesa principal do "Brazil on Hill", um jantar organizado pela Brazil Industries Coalition e realizado nos jardins da residência oficial do embaixada em Washington. O homenageado da noite era o senador Patrick Meehan, republicano da Pensilvânia que preside o "Brazil Caucus" -o grupo de parlamentares dedicados a temas brasileiros no Congresso.

 

Sentado na mesa em que estavam o embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral, e o embaixador dos EUA no Brasil, Peter Michael McKinley, Bailey foi aplaudido de pé quando Meehan lembrou sua atuação no tiroteio. Em seguida, passou a ser alvo de pedidos de selfies dos que participavam do evento. Mas em seus elogios, o senador se confundiu sobre as mulheres da vida do policial.

"David Bailey sabe tomar as decisões certas. Por isso, não é surpreendente que tenha escolhido uma brasileira para ser sua mulher", disse em seu discurso. Em uma mesa ao lado, sua noiva, a americana Jalisha, deu um sorriso constrangido. A brasileira da vida de Bailey é sua mãe, Rita, que se mudou para Niterói há cinco anos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.