'Políticas de Bush estarão nessas eleições', ataca Obama

Democrata intensifica críticas a John McCain; pesquisa da Gallup indica empate entre os candidatos

The New York Times,

12 de setembro de 2008 | 16h36

O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama. intensificou seus ataques contra o candidato republicano, John McCain, nesta sexta-feira, 12, apontando conexões entre seu rival e o presidente George W. Bush, através de uma mensagem coordenada, enquanto ele enfrenta a chapa republicana revigorada e o crescente nervosismo entre seu partido, informa o jornal The New York Times.   Veja também: Obama x McCain Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA    "A boa notícia é que em 53 dias o nome George W. Bush não estará na votação", declarou Obama para seus apoiadores. "Mas não se engane, as políticas de George W. Bush estarão na votação", continuou. Ele ampliou suas críticas a McCain através de um novo anúncio televisivo que retrata seu rival de 72 anos como um político intocável com uma longa carreira em Washington.   Um porta voz do Comitê Nacional Republicano, Alex Conant, acusou o candidato democrata de "estar tentando destruir" McCain e sua colega de chapa, Sarah Palin, com ataques pessoais. "Isso é mais uma evidência de que as políticas de esperança de Obama são apenas palavras vazias", declarou em comunicado.   Pesquisa   A pesquisa diária do instituto Gallup sobre as eleições presidenciais norte-americanas, publicada nesta sexta-feira, 12, página do instituto na internet, mostra uma pequena vantagem do candidato republicano nas intenções de voto, em empate técnico com o candidato democrata. A Gallup indica que McCain tem 48% das intenções de voto do eleitorado dos Estados Unidos, enquanto Obama tem 45%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.   "Os resultados, baseados em entrevistas conduzidas entre terça-feira e quinta-feira desta semana, marcam a primeira vez desde as sondagens entre 4 e 6 de setembro em que McCain não tem uma liderança estatística significativa sobre Obama", informou a Gallup em seu site. "Eles também refletem as entrevistas da quinta-feira, que mostraram uma disputa muito acirrada entre os candidatos. Ainda não se sabe se as enquetes da quinta-feira refletem qualquer possível impacto da entrevista de Palin a Charles Gibson da ABC News", avalia a Gallup. A entrevista da vice republicana foi veiculada na televisão americana na quinta.    (Com André Lachini, da Agência Estado)  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.