Político alemão se desculpa por críticas a apresentador judeu

Juergen Moellemann, vice-líder do pequeno partido alemão Democratas Livres, se desculpou hoje por ter feito críticas ao apresentador judeu de talk-show, Michel Friedman, consideradas anti-semitas pela comunidade judaica local. Ele afirmou também que um deputado de origem síria que acusou Israel de usar métodos nazistas contra palestinos está se afastando do partido no Estado da Renânia do Norte-Vestefália. As duas medidas foram tomadas para evitar que a agremiação de Moellemann seja acusada de estar flertando com a ultradireita, algo visto como um tabu na Alemanha.O caso foi destaque na mídia local por semanas. Moellemann, um crítico voraz do primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, gerou uma guerra de palavras no mês passado ao afirmar que Friedman, um líder judeu alemão e combativo apresentador de um talk-show, alimenta o anti-semitismo com seu "estilo intolerante". Líderes judeus reagiram com horror visceral, afirmando que o comentário servia para reviver o estereotipo de que os judeus são culpados por seus próprios infortúnios. Eles exigiram um pedido de desculpas público de Moellemann assim como a saída do deputado Jamal Karsli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.