Político argentino é investigado por abusos sexuais a 2 mil adolescentes

Promotores buscam depoimentos de supostas vítimas do ex-candidato a governador da Província de Entre Ríos

O Estado de S.Paulo

28 Julho 2017 | 15h51

BUENOS AIRES - O ex-candidato a governador na província argentina de Entre Ríos Gustavo Rivas foi denunciado por suspeita de abuso sexual a 2 mil adolescentes, e agora os promotores Lisandro Beherán e Martina Cedrés buscam nesta sexta-feira depoimentos que contribuam com dados para o caso.

Beherán abriu o processo ontem, depois da publicação de uma reportagem na revista Análisis Digital intitulada "Os abusos do doutor", que detalha as ações de Rivas supostamente contra 2 mil menores de idade entre 1970 e 2010.

Gustavo Rivas soube manejar certo poder político, ainda que sem muito sucesso, já que se apresentou como candidato a deputado nacional por Entre Ríos em 1985 e quis ser governador da província em 1987, ainda que nunca tenha vencido. O advogado, que tinha fama de homem culto, foi também presidente do Colégio de Advogados da sua província entre 1985 e 1991.

Após a denúncia, e em declarações ao programa El Día desde Cero, Rivas disse o caso foi "armado e exagerado" e afirmou que "95% da história é mentira".

O promotor coordenador da Vara de Família, Lisandro Beherán, abriu uma investigação após a divulgação da matéria e encarregou Martina Cedrés para conduzir as investigações.

Martina ordenou duas investigações, uma na casa de Rivas, local onde, segundo a "Análisis Digital", aconteceu a maioria dos abusos, e uma em seu escritório em Gualeguaychú, cidade que deu ao político o título de "cidadão ilustre". / EFE

Mais conteúdo sobre:
Buenos Aires [Argentina]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.