Político paquistanês e guarda-costas mortos em emboscada

O político paquistanês Abdul Samad Achakzai e seu guarda-costas, Abdur Razaq, foram assassinados em uma emboscada contra o carro no qual viajavam pelo sudoeste do Paquistão nesta terça-feira, informou a polícia local. Uma terceira pessoas ficou ferida.Homens armados abriram fogo contra o carro de Achakzai em um passo de montanha a 90 quilômetros de Quetta, capital da província de Baluquistão, disse Mohammed Salim um oficial da polícia local.Um terceiro homem, identificado como Sulaiman Shah, ficou gravemente ferido na emboscada perpetrada no Passo Kojak, prosseguiu Salim.Salim disse que o alvo mais provável do ataque era Achakzai, de 38 anos, um destacado líder do Pashtoonkhwa Milli Awami, um grupo político pashtun.De acordo com ele, o motivo mais provável para o assassinato de Achakzai seria uma disputa entre tribos locais. No momento da emboscada, Achakzai voltava para sua casa em Chaman, perto da fronteira com o Afeganistão, prosseguiu o policial.Disputas tribais são comuns no Baluquistão, uma província conturbada do sudoeste do Paquistão onde militantes armados muitas vezes promovem atos de violência para pressionar o governo central a repassar mais royalties pelos recursos naturais extraídos de seu território.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.