Político sunita sofre sequestro relâmpago no Iraque

Bagdá, 26/07/2014 - Homens armados sequestraram e libertaram pouco depois um importante político sunita neste sábado, na capital do Iraque. Ainda não está claro quem capturou Riyadh al-Adhadah, presidente do Conselho Provincial de Bagdá, e quatro de seus seguranças. A possibilidade de ele ter sido preso pelas forças de segurança do governo também não está descartada.

Agência Estado

26 de julho de 2014 | 19h01

O incidente ocorre em um período de crescentes tensões sectárias no Iraque, com militantes sunitas assumindo o controle de uma vasta porção de território no norte do país, enquanto milícias shiitas se mobilizam para auxiliar as tropas do primeiro-ministro Nouri al-Maliki.

Maliki discutiu sobre o incidente envolvendo al-Adhadah com o porta-voz sunita do Parlamento, Salim al-Jabouri, que classificou o episódio como "um problema", sem dar mais detalhes. As forças de segurança do governo de Maliki já prenderam políticos sunitas no passado, acusando-os de ligação com o terrorismo. Em 2011, pouco após a retirada das tropas norte-americanas do país, as forças de segurança tentaram prender o então vice-presidente sunita Tariq al-Hashemi, que fugiu para a Turquia.

Em uma coletiva de imprensa neste sábado, outro membro do Conselho Provincial de Bagdá, Falah al-Qaisi, disse que o governo precisa "assumir sua parcela de responsabilidade" no caso e abrir uma investigação para revelar quem está por trás do sequestro de al-Adhadah. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquepolíticosequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.