Polly e seu monomotor na Antártida, em uma volta ao mundo

Polly Vacher, de 59 anos, uma piloto inglesa, que está tentando dar a volta o mundo, incluindo os dois pólos, a bordo de um avião monomotor, chegou hoje, à Antártida, na metade de sua travessia. Ela aterrizou em uma estação de pesquisa depois de oito horas de vôo a partir de Ushuaia, Argentina, uma escala normal para barcos e aviões que se dirigem para o continente gelado. Agora, Polly pretende sobrevoar Nova Zelândia, Austrália, Ásia e Oriente Médio em seu Piper PA Warrior alaranjado e preto, para voltar para casa em março. Ela saiu da Escócia no dia 6 de maio e já viajou sobre o Pólo Norte, o Alasca, América do Norte e do Sul até a Antártida.Nessa viagem, Polly pretende levantar fundos para uma organização inglesa que dá treinamento de vôo a incapacitados. Ela já deu a volta do mundo em 2001 e arrecadou US$ 317.600 dólares para a organização.Hoje, Polly estava descansando na estação de pesquisa não identificada. Segundo um porta-voz da organização World Wings, ela deverá realizar um vôo de 16 horas sobre a Antártida, até a base americana McMurdo, na quinta-feira. Daí, voará mais 16 horas até Dunedin, Nova Zelândia. Ela carrega sacos de dormir e equipamento de sobrevivência, caso seja obrigada a realizar alguma aterrissagem forçada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.