Polônia lança programa para aumentar taxa de natalidade

O primeiro-ministro da Polônia, Jaroslaw Kaczynski, propôs nesta quinta-feira um novo e dispendioso programa de dedução fiscal e de apoio às mães que trabalham fora para tentar aumentar a taxa de natalidade do país - a menor da União Européia - até 2014.Kaczynski disse que encorajar as pessoas a terem mais filhos é uma questão de especial importância para o seu governo conservador. A taxa de natalidade da Polônia, um país com grande influência da Igreja Católica, é de 1,22 filho por mulher. O mínimo necessário apenas para a reposição populacional de um país é de 2,2 filhos por mulher."Esta é uma campanha pró-nascimento com o objetivo de garantir que continuemos existindo como uma nação", disse o premiê a jornalistas.De acordo com a vice-ministra do Trabalho e de Política Social, Joanna Kluzir-Rostowska, o programa deverá ter um custo de cerca de US$ 5,6 bilhões, incluindo reduções de imposto para cada novo filho. A vice-ministra informou também que a licença-maternidade deverá ser estendida para 26 semanas até 2014. Hoje, ela é de 18 semanas."Se não revertermos essa tendência demográfica negativa, os custos no futuro serão muito maiores", disse ela, acrescentando que em 15 anos, o país hoje com 38 milhões de habitantes corre o risco de não ter jovens suficientes nem pessoas em idade de trabalho para sustentar a sociedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.