Nicholas Kamm / AFP
Nicholas Kamm / AFP

Polônia ofereceu US$ 2 bilhões para ter base militar americana permanente

Sugestão foi apresentada pelo presidente polonês durante sua visita a Washington, que falou que a base poderia receber o nome de Forte Trump

O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2018 | 20h52

O presidente americano, Donald Trump, disse nesta terça-feira, 18, considerar estabelecer uma base militar permanente na Polônia. Em uma entrevista coletiva conjunta com o presidente polonês, Andrzej Duda, no Salão Oval, Trump disse que o país europeu está oferecendo US$ 2 bilhões a Washington para ajudar a financiar a base.

"O presidente nos ofereceu bem mais que US$ 2 bilhões para fazer isso, então estamos avaliando", disse Trump. "Estamos considerando os pontos de vista de, em primeiro lugar, proteção militar para os dois países e, também, custo". "Estamos considerando isso muito seriamente", disse Trump mais cedo. 

Na entrevista coletiva, Duda manifestou seu apoio à sugestão. "Espero que vocês tomem a decisão de implantar mais unidades e equipamentos. Gostaria de sugerir uma base americana permanente na Polônia", afirmou, propondo chamá-la de "Forte Trump". 

Duda destacou que a expansão militar russa, começando pela tomada do controle das áreas rebeldes da vizinha Geórgia, e mais recentemente pela anexação da ucraniana Crimeia no Mar Negro, fazem parte de uma "constante violação da lei internacional".

"Há toda uma gama de argumentos a favor do fato de que a presença das forças dos Estados Unidos nesta área é absolutamente justificada".

O secretário americano de Defesa, Jim Mattis, elogiou a Polônia por aumentar seus gastos militares, mas destacou que não há decisões sobre a presença permanente de tropas americanas na Polônia.

"As questões são muitas (...). Não se trata apenas de uma base, há os campos de treinamento, as instalações de manutenção, todo este tipo de coisas. Há uma grande quantidade de detalhes que temos de analisar com os poloneses", disse Mattis aos jornalistas no Pentágono.

A base permanente poderia adicionar tensão às relações entre a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) - da qual a Polônia faz parte - e a Rússia, com uma nova base americana perto de sua fronteira. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.