Poluição leva Cidade do México a decretar estado de emergência

Cerca de 350 mil veículos antigos foram obrigados a parar de circular nas ruas da Cidade do México hoje, pois a cidade declarou o primeiro estado de emergência por poluição atmosférica desde outubro de 1999, após os níveis de ozônio terem superado em duas vezes e meia os limites toleráveis.A proibição de um dia pode ser estendida se a poluição não se dissipar. No passado, quase metade do número estimado de três milhões de veículos foi retirada das ruas durante esses alertas. Mas muitos habitantes compraram modelos novos e menos poluentes, que podem circular mesmo durante emergências.Apesar dos pedidos dos ambientalistas, a cidade não alterou o nível que dispara o alerta: 240 pontos numa escala em que 100 é considerado aceitável. Ambientalistas dizem que esse limite precisa ser reduzido.Apesar de a Cidade do México ter fama de possuir problemas atmosféricos, cientistas hoje acreditam que diversas cidades, principalmente na Ásia, têm a qualidade do ar pior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.