Poluição obriga cancelamento de voos em Pequim

Níveis de poluição extremamente altos foram registrados nesta terça-feira no leste da China pela segunda vez em cerca de duas semanas, o que fez com que companhias aéreas cancelassem seus voos em razão da baixa visibilidade. O governo emitiu alertas para que a população permanecesse em locais fechados.

AE, Agência Estado

29 de janeiro de 2013 | 15h30

Os contornos dos prédios da capital se transformaram numa névoa branca, enquanto os pedestres usavam máscaras no rosto para tentar se proteger o ar espesso e cáustico.

Segundo registros da embaixada dos Estados Unidos os níveis de poluentes atingiram níveis mais de 18 vezes superiores ao que a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera seguro.

A visibilidade estava abaixo dos 100 metros em algumas áreas do leste do país, informou a agência estatal de notícias Xinhua. Mais de 100 voos foram cancelados na cidade de Zhengzhou, 33 em Pequim, 20 em Qindao e 13 em Jinan.

A poluição atmosférica é um problema para Pequim há bastante tempo, mas o país tem apresentado dados mais realistas a respeito dos tipos de poluentes desde o início do ano passado. A cidade registrou seus piores níveis de poluição duas semanas atrás. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinapoluiçãoPequim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.