Ponte entre Colômbia e Venezuela reabre após tumulto

As autoridades venezuelanas reabriram a passagem pela ponte Francisco de Paula Santander, que faz fronteira entre a Colômbia e a Venezuela e que havia sido bloqueada por manifestantes colombianos. Eles protestavam contra a detenção de dez pessoas acusadas de contrabandear alimentos e combustíveis, segundo afirmou hoje um chefe militar venezuelano.

AE-AP, Agência Estado

08 de abril de 2010 | 17h12

A ponte une Cúcuta, no departamento (Estado) colombiano de Norte de Santander, com a venezuelana Ureña. O chefe do comando regional número um da Guarda Nacional, general Franklin Márquez, disse à televisão estatal que "está aberta" a passagem por uma das pontes internacionais que liga as fronteiras da Colômbia e da Venezuela que fora bloqueada na tarde de ontem por manifestantes do lado colombiano.

Márquez disse que o protesto ocorreu contra as prisões de "dez pessoas que passavam (da Venezuela para a Colômbia) produtos da cesta básica como leite e óleo, e outros que levavam gasolina". O chefe militar não disse qual é a nacionalidade dos detidos, mas informou que eles foram presos por ordem da Promotoria Geral, que vai processá-los por "contrabando".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.