David Goldman/The New York Times
David Goldman/The New York Times

Pontífice almoça com sem-teto e evoca ação pastoral na Argentina

Para Francisco, falta de moradia não tem ‘nenhuma justificativa do ponto de vista social ou moral’

O Estado de S. Paulo

24 Setembro 2015 | 21h50

Depois de almoçar com 200 sem-teto em Washington, o papa Francisco disse ontem que “não há justificativa social ou moral” para a falta de habitações. As declarações foram feitas pouco depois de o pontífice ter feito seu discurso no Congresso americano, no qual exortou os legisladores a fazerem mais para ajudar as pessoas mais vulneráveis da sociedade.

O local que recebeu a visita de Francisco é uma instituição de caridade católica que oferece alimento, assistência médica e ajuda para arrumar emprego.

“Não conseguimos encontrar justificativa social ou moral, absolutamente nenhuma justificativa, para a falta de moradia”, afirmou o pontífice aos funcionários, doadores e frequentadores da instituição na capital do país mais rico do mundo.

Com a visita aos pobres, o papa evocou o tempo que passava nas favelas e nos “sopões” de rua quando ainda era um religioso que atuava na Argentina, antes de ser escolhido, em 2013, como o primeiro pontífice latino-americano. Algumas das pessoas que o líder católico encontrou na instituição disseram esperar que o discurso feito por ele no Congresso leve legisladores e outras autoridades eleitas a “fazer mais pelas necessidades dos pobres”.

“Você nunca ouve esses políticos falarem sobre a falta de moradia ou sobre como anda o mercado de trabalho. Você sente que o mercado de trabalho está ruim, mas não ouve as autoridades falando ‘o que podemos fazer para ajudar?’”, afirmou Angela Ford, de 45 anos, que perdeu o emprego que tinha na indústria automobilística, anos atrás, e mora em um local providenciado por uma igreja. “Com todas essas mensagens políticas negativas, é ótimo ter alguém positivo aqui.”

O papa abençoou a refeição de peito de frango desossado e salada de macarrão antes de se misturar à multidão, trocando apertos de mão e parando para tirar fotos enquanto admiradores o chamavam em espanhol.

Ele relembrou a história bíblica do nascimento de Jesus, que começa relatando como seus pais não conseguiam encontrar um lugar para ficar em Belém. “O Filho de Deus veio a este mundo como desabrigado”, disse. “O Filho de Deus soube o que é começar a vida sem um teto.” / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
papa visita EUA sem-teto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.