População de El Salvador escolhe novo presidente

Com alguns pequenos atrasos, a população de El Salvador se dirige aos postos de votação para eleger um novo presidente, depois de uma campanha marcada pela polarização entre a situação e a ex-guerrilha de esquerda. "Eu venho votar pela minha pátria, venho de cadeira de rodas, mas tinha que vir votar ", disse Clara de Meyer, de 80 anos, uma das primeiras a depositar seu voto para eleger o novo presidente, que irá governar o país pelos próximos cinco anos. "Me levantei às 5 horas da manhã e venho com muita vontade de participar desta festa cívica. Eu sempre voto", acrescentou a idosa em uma cadeira de rodas enfeitada com bandeiras da Arena, com a legenda "Pátria sim. Comunismo, não".

AE-AP, Agencia Estado

15 de março de 2009 | 15h33

Os postos de votação deveriam abrir às 10h (de Brasília), mas houve atrasos em alguns pontos em virtude da chuva que atinge vários município do país. Estima-se que os primeiros resultados sejam divulgados ao redor das 22h30 (de Brasília). O presidente do Supremo Tribunal Eleitoral de El Salvador, Walter Araujo, afirmou logo depois de votar, que o processo estava se desenvolvendo como o previsto.

Segundo as pesquisas mais recentes, a taxa de comparecimento às urnas poderá superar os 65% dos 4,2 milhões de eleitores cadastrados. As sondagens apontam o jornalista Mauricio Funes, ex-guerrilheiro da Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN), à frente do candidato de direita Rodrigo Avila, da Aliança Republicana Nacionalista (Arena). Os outros dois candidatos de partidos minoritários se retiraram da disputa. Para se eleger presidente, um dos candidatos deve receber 50% e mais um dos votos válidos.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesEl Salvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.