População do Nepal volta a protestar contra o rei

Centenas de pessoas protestaram contra o rei Gyanendra neste domingo, em Katmandu, no 11º dia da greve geral no Nepal convocada pela oposição para pedir a restauração da democracia. A manifestação aconteceu em Thamel, bairro turístico da capital. Alguns manifestantes queimaram pneus enquanto outros gritavam palavras de ordem contra o rei, que assumiu o poder absoluto em fevereiro de 2005. A oposição prometeu intensificar os protestos. Já há problemas de desabastecimento em algumas regiões do Nepal por causa da greve geral, enquanto os protestos ganham força em todo o país. O rei, porém, não dá sinais de que vai ceder. Até agora, só admitiu um diálogo abstrato com a oposição, que rejeitou a proposta e pediu a restauração imediata da democracia. Desde o dia 6, centenas de manifestantes já foram feridos em confrontos com as forças de segurança. Cerca de 3 mil foram detidos, entre eles líderes políticos, ativistas dos direitos humanos e jornalistas. Ontem houve um protesto de jornalistas na capital. Dezenas de profissionais foram atacados pela Polícia e pelo menos seis foram detidos.

Agencia Estado,

16 Abril 2006 | 05h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.