Tasnim News Agency/via REUTERS
Tasnim News Agency/via REUTERS

População grava em vídeo inundações que arrastam carros e pessoas no deserto do Irã

Enchentes mataram ao menos 26 pessoas e provocaram críticas ao presidente Hassan Rohani

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2019 | 12h07

O presidente do Irã, Hassan Rohani visitou nesta quarta-feira áreas afetadas por inundações, que mataram ao menos 26 pessoas. Vinte das 31 províncias do país foram afetadas por este episódio incomum de chuvas, em um país conhecido por sua aridez. As tempestades, que devem continuar, foram filmadas por moradores, com imagens de carros e pessoas arrastadas pela enxurrada. 

Apenas na cidade de Shiraz 19 pessoas morreram. Na província de Kogiluyeh-Va-Boyerahmad , uma aldeia foi soterrada por um deslizamento de terra logo após a evacuação de seus habitantes, informou a agência de notícias Fars.

 

Pelo menos 110 pessoas ficaram feridas no episódio, informou o Ministério da Saúde. Acusados por opositores alinhados à linha-dura do regime dos aiatolás, Rohani esteve na Província do Golestão, onde prometeu recursos para combater os efeitos das chuvas torrenciais na região. 

 

“Vamos reconstruir o Golestão. Estamos ao lado de vocês”, disse o presidente. “O governo compensará aqueles que perderão suas casas, negócios e fazendas.”

As inundações ocorreram em um período de festividades pelo Ano Novo Persa, o que prejudicou nos trabalhos de socorro. / AFP e  REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.