População nigeriana acusa militares por massacre

Uma operação das forças de segurança em cinco localidades do Delta do rio Níger, região rica em petróleo, deixou 15 mortos, casas destruídas e queimadas, disseram residentes e militantes locais. As forças de segurança disseram que a operação era parte de um esforço para evitar ataques contra as atividades das multinacionais de petróleo instaladas na região. Soldados em lanchas, armados de metralhadoras, percorreram os povoados de Sunny Zion, Idegbagbene, Odiogbogbene, Opia e Ogbinbiri entre o domingo e a quarta-feira, disse o major Said Hamed, porta-voz da força policial e militar de 3 mil homens. Mas ele não pôde confirmar se a operação deixou mortos. Hamed qualificou a ação das forças de segurança como destinada a "pescar" atiradores acusados de seqüestrar operários das companhias de petróleo para pedir resgate e roubar combustível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.