Reuters
Reuters

População síria sai às ruas para protestar

Atendendo ao chamado da oposição, sírios se manifestaram pacificamente após cessar fogo

Efe,

12 de abril de 2012 | 08h52

DAMASCO - Os sírios começaram nesta quinta-feira, 12, a sair às ruas em diferentes pontos do país, atendendo ao chamado da oposição para que se manifestem pacificamente após a entrada em vigor do cessar-fogo nesta manhã.

Veja também:

linkSíria diz a Kofi Annan que cessará confrontos com rebeldes nesta quinta

linkPossível fracasso na missão de Annan põe ONU em alerta

linkESPECIAL: Primavera Árabe

O porta-voz da rede de ativistas opositores Comitês de Coordenação Local, Hozam Ibrahim, também membro do Conselho Nacional Sírio (CNS), explicou à Agência Efe que os protestos começaram nas universidades das províncias de Deraa (sul) e Deir al Zor (leste).

Através da sua página na rede social Facebook, os Comitês detalharam que a manifestação na universidade de Deir al Zor é grande e começou na Faculdade de Artes.

Conforme o grupo, os participantes cantaram palavras de ordem para pedir a derrocada do regime e em solidariedade às cidades castigadas pela repressão.

O ativista Mujahid al Daguim, residente em uma cidade na província de Idleb, ao norte, contou a Efe que houve uma manifestação neste município que acabou sem incidentes.

Daguim denunciou que na cidade de Idleb, capital da província, houve duas explosões e disparos intensos a partir de um posto de controle perto do Hospital nacional.

Os Comitês também informaram da violação ao cessar-fogo no reduto opositor de Homs (centro), onde há franco-atiradores nos bairros no centro antigo.

Em Aleppo, no norte, ocorreu outra manifestação, revelou o líder estudantil Jawad al-Khatib. Um vídeo desse protesto mostrado por Khatib mostra dezenas de estudantes compondo a palavra "S.O.S" com os próprios corpos em um jardim.

O cessar-fogo entrou em vigor nesta manhã na Síria às 6h (0h de Brasília), de acordo com o plano de paz do enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Kofi Annan.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera Árabe, Síria, cessar fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.