AP Photos
AP Photos

Popularidade de Obama sobe para 48% do eleitorado

Americanos continuam divididos sobre se governo atual é um sucesso ou fracasso

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2011 | 16h00

WASHINGTON - A popularidade do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, subiu nas últimas semanas, segundo uma nova pesquisa da Universidade Quinnipiac divulgada nesta quinta-feira, 13. "No meio do primeiro mandato, o presidente Barack Obama tem 48% de aprovação, perto dos 50% que tinha em outubro de 2009", afirma a entidade em nota. A pesquisa indica ainda que 44% dos americanos desaprovam o governo Obama.

O porcentual de aprovação mostra uma melhora em comparação à ultima pesquisa, de 17 de novembro, feita apenas duas semanas após os democratas terem sofrido uma derrota nas eleições de meio de mandato, mas ainda antes do fim da legislatura anterior. Na época, 49% dos americanos desaprovavam e 44% aprovavam o governo Obama.

Na pesquisa publicada hoje, os americanos continuam divididos sobre se o governo Obama é um sucesso ou um fracasso. Das pessoas entrevistadas, 47% disseram que o governo é um sucesso e 45% um fracasso. A aprovação um pouco maior que a rejeição pode ser atribuída "a uma reação ao sucesso dos republicanos nas eleições de novembro ou aos acordos que Obama foi capaz de negociar com o Congresso", disse Peter Brown, diretor-assistente do Instituto de Pesquisas da Universidade Quinnipiac. "Se esse é o começo de uma mudança na opinião pública sobre o presidente ou apenas um pequeno desvio, é algo que vamos ver com o desdobramento dos eventos neste ano".

Os entrevistados também ficaram divididos sobre o principal feito de Obama até agora. Para 26% dos eleitores, a maior vitória do presidente foi a reforma do sistema de saúde, e 27% dizem que a mudança foi a pior coisa que ele fez.

A pesquisa ouviu 1.647 eleitores registrados e foi conduzida entre os dis 4 e 11 de janeiro, com margem de erro de 2,4 pontos porcentuais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamapopularidademelhora

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.