AP
AP

Popularidade de Putin chega a mínimos históricos, apontam pesquisas

Caso a votação fosse realizada no próximo domingo, Putin obteria 42% dos votos

16 de dezembro de 2011 | 07h47

MOSCOU - A popularidade do primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, que concorrerá às eleições presidenciais em março do ano que vem, caiu a mínimos históricos, segundo pesquisas divulgadas nesta sexta-feira, 16, pela imprensa russa.

Caso a votação fosse realizada no próximo domingo, Putin obteria 42% dos votos, segundo o instituto de pesquisa de opinião Vtsiom.

Com estes índices, Putin não conseguiria uma vitória em primeiro turno, apontam os analistas, que concordam que mesmo assim o primeiro-ministro ganhará as eleições presidenciais.

"Putin continua sendo o líder. Ele tem uma notável vantagem em relação aos demais aspirantes à Presidência em 2012. Os resultados das eleições parlamentares afetaram sua popularidade, mas de maneira insignificante", afirmou Valeri Fiódorov, presidente do Vstiom, citado pela agência "Interfax".

Segundo a Vtsiom, atrás de Putin estão o secretário-geral do Partido Comunista da Rússia, Gennady Ziuganov (11%); o dirigente do ultranacionalista Partido Liberal Democrático, Vladimir Jirinovski (9%); e o líder do partido social-democrata Rússia Justa, Sergei Mironov (5%).

Já uma pesquisa da Fundação de Opinião Pública (FOP) indicou que a popularidade de Putin caiu em dezembro para 44%, contra os 54,4% registrados em novembro.

Os resultados das pesquisas foram divulgados depois das mais de quatro horas de transmissão ao vivo das respostas do primeiro-ministro às perguntas dos cidadãos e personalidades da Rússia, veiculadas nos principais canais de televisão do país.

A Rússia realizou em 4 de dezembro eleições parlamentares que deram a vitória ao partido Rússia Unida, de Vladimir Putin, o que provocou protestos massivos em dezenas de cidades russas devido às supostas fraudes em favor da legenda governista.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaeleiçõesputin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.