Por direitos autorais, Twitter tira do ar vídeo de campanha de Trump em tributo a Floyd

Por direitos autorais, Twitter tira do ar vídeo de campanha de Trump em tributo a Floyd

Twitter tem sido alvo de ataques de Trump desde que a rede social classificou um tweet do presidente como enganoso

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2020 | 04h29

O Twitter tirou do ar um vídeo de tributo a George Floyd que faz parte da campanha eleitoral do presidente americano Donald Trump. A empresa alega ter recebido uma reclamação relacionada a direitos autorais. O vídeo, que é uma compilação de fotos e vídeos dos protestos que tomaram as ruas dos Estados Unidos nos últimos 10 dias após a morte de Floyd, tem narração de Trump.

"Nós respondemos a reclamações válidas sobre direitos autorais enviadas para nós pelo detentor dos direitos e seus representantes", disse um porta-voz do Twitter. O vídeo de três minutos e 45 segundos foi publicado no canal do YouTube de Trump e compartilhado nas contas oficiais de Twitter da sua campanha na quarta-feira, 3. 


O clipe, que ainda está no YouTube, teve mais de 60 mil visualizações e 13 mil likes. O Google, dono da plataforma de vídeos, não se pronunciou sobre o assunto. 

 

O Twitter tem sido alvo de ataques de Trump desde que a rede social classificou um tweet do presidente como enganoso, no dia 26 de maio. A rede social também incluiu um aviso em um tweet de Trump sobre os protestos em Mineápolis por "enaltecer a violência". 

Desde então, Trump assinou uma ordem executiva para regular as redes sociais, que hoje são protegistas por lei de serem responsabilizadas pelos comentários, vídeos e outros conteúdos publicados pelos usuários em suas plataformas. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.