Por telefone, Lula e Obama afinam posições

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou ontem por 15 minutos, por telefone, com seu colega americano, Barack Obama. A conversa, segundo o Planalto, serviu para acertar detalhes sobre a posição que os dois países levarão para a cúpula de Trinidad e Tobago. Durante o telefonema, Lula elogiou as medidas de Obama em benefício dos cubanos, mas comentou que Cuba parece esperar mais dos EUA. Lula quis saber o que mais Obama pode apresentar na reunião em favor de Cuba. O líder americano sugeriu que tudo tem de acontecer em uma via de duas mãos. Ele declarou que também tem interesse na aproximação com Cuba, mas precisa de um gesto extra dos cubanos. Obama disse esperar "um passo a mais" dos cubanos "na área de direitos humanos." O telefonema foi iniciativa de Lula, que não conseguiu falar com o líder americano na primeira tentativa. Obama retornou o telefonema em seguida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.