Por telefone, Lula pede a Chávez 'saída' negociada

Logo após Hugo Chávez anunciar o rompimento de relações com a Colômbia, o Planalto passou a agir para reduzir a tensão entre os dois países. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem em Salvador que telefonou a Chávez, sem dar detalhes. Mas o Itamaraty informou que Lula sugeriu uma "saída" negociada da crise e ofereceu a ajuda do Brasil na busca de um entendimento. Lula tem uma visita programada à Venezuela no dia 6.

Leonencio Nossa / Brasília, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

Lula e sua equipe avaliaram que o clima de tensão tem fatores midiáticos. O presidente Álvaro Uribe, a duas semanas de deixar o cargo, está, na visão do Planalto, à vontade para fazer acusações a Caracas. Chávez, por sua vez, sabe que o presidente eleito da Colômbia, Juan Manuel Santos, indicou disposição em negociar.

O assessor de Assuntos Internacionais do Planalto, Marco Aurélio Garcia, lamentou a decisão de Chávez de romper relações com a Colômbia. Mas disse ter convicção que a situação vai se "recompor" com a posse de Santos. "Estou convencido de que haverá vontade das duas partes de resolver isso", disse Garcia, acrescentando que "o Brasil tem procurado em várias ocasiões e, com êxito em alguns momentos, reduzir tensões" na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.