Por telefone, Obama discute crise com líderes mundiais

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, discutiu ontem a crise financeira e outros problemas com importantes líderes mundiais, em conversas por telefone. O democrata falou por telefone com os líderes de Austrália, Grã-Bretanha, Canadá, França, Alemanha, Israel, Japão, México e Coréia do Sul. A crise financeira, a guerra no Afeganistão, mudanças climáticas e as crises nucleares envolvendo Irã e Coréia do Norte dominaram as conversas, de acordo com relatos de várias capitais.Obama e a chanceler alemã, Angela Merkel, concordaram em trabalhar em sintonia em relação ao programa nuclear do Irã, ao Afeganistão, às mudanças climáticas e à crise financeira, apontou o governo alemão.A reforma do sistema financeiro também esteve bastante presente nas conversas entre o presidente eleito e o presidente francês, Nicolas Sarkozy, o primeiro-ministro, Gordon Brown, e o primeiro-ministro japonês, Taro Aso. O líder japonês também tratou do Afeganistão, mudanças climáticas e da Coréia do Norte.O primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, disse que ele e Obama discutiram "nossa determinação de agir juntos para lidar com a crise financeira global e também trabalhar juntos em relação ao grande desafio da mudança climática". A segurança global também foi tratada, segundo Rudd.O presidente mexicano, Felipe Calderón, disse que tratou com Obama da imigração e do narcotráfico na fronteira sul norte-americana, segundo o Ministério de Relações Exteriores do México.Obama e o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, concordaram em trabalhar juntos pelo desarmamento da Coréia do Norte e para enfrentar a crise financeira, segundo o porta-voz de Lee em Seul.A maioria dos líderes mundiais participará de um encontro emergencial sobre a crise financeira em Washington, em 15 de novembro. O próprio Obama ainda não disse se participará de alguma forma do evento. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.