Poroshenko é criticado por adiar implantação de acordo

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, enfrenta críticas crescentes por sua decisão de adiar a implementação de parte do acordo da União Europeia, para evitar uma retaliação da Rússia. Um diplomata pediu demissão neste fim de semana, em protesto.

DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2014 | 18h29

As tensões mostram como será difícil para Poroshenko administrar as pressões de Kremlin, que não está recuando, e um eleitorado local que deseja relações mais estreitas com a Europa, sem concessões para Moscou.

Na sexta-feira, Ucrânia e União Europeia concordaram em postergar a implementação de um acordo de comércio, que faz parte de uma pacto mais amplo com o objetivo de fortalecer suas relações, depois de Moscou ameaçar estabelecer restrições de comércio que poderiam prejudicar seriamente a economia já enfraquecida da Ucrânia.

Um acordo de cessar-fogo no Leste, onde rebeldes com respaldo da Rússia mantêm vários povoados e cidades, ainda está em vigor, apesar de ataques dispersos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
UCRÂNIAUNIÃO EUROPEIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.