Port Said, no Egito, tem protestos violentos pelo 2o dia

Manifestantes atiraram bombas incendiárias e pedras contra agentes policiais que reagiram com gás lacrimogêneo, na segunda-feira, em Port Said, um dia depois de violentos protestos ocorridos nessa cidade do canal de Suez, no Egito.

Reuters

04 de março de 2013 | 20h00

Port Said registra incidentes graves desde janeiro, por causa da condenação de dezenas de pessoas da cidade em relação a um tumulto que matou 70 pessoas no ano passado em um estádio de futebol local.

Na segunda-feira, centenas de pessoas se aglomeraram em frente a um prédio governamental para protestar novamente contra essas detenções. Dois veículos policiais e uma sede dos serviços de segurança foram incendiados, segundo testemunhas.

A agência estatal de notícias Mena disse que 35 pessoas ficaram feridas nos tumultos, sendo várias baleadas.

Desde o início da atual onda de protestos, cerca de 420 pessoas ficaram feridas, sendo aproximadamente 60 com disparos de espingardas e outras armas, segundo Sayed al Masry, chefe do serviço local de ambulâncias.

Três policiais e três civis morreram em decorrência de ferimentos sofridos no domingo, segundo fontes médicas e de segurança.

(Por Yousri Mohamed)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITODISTURBIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.