Porta de emergência de discoteca argentina estava fechada

As portas de emergência da discoteca República de Cromagnon, onde 174 pessoas morreram num incêndio na madrugada desta sexta-feira, em Buenos Aires, estavam fechadas com chaves e cadeados. A confirmação é do prefeito de Buenos Aires, Aníbal Ibarra. "Se a porta de emergência estivesse aberta, seria evitada a morte de muita gente". Em entrevista coletiva, ele confirmou que a origem do incêndio foram fogos de artifício acesos por jovens dentro da boate. O prefeito informou que entre os cerca de 600 feridos muitos estão em estado grave. Para ele, "uma razão empresarial" fechou a saída de emergência, provavelmente "para evitar que pessoas saíssem sem pagar". Segundo testemunhas, no momento do incêndio havia apenas uma porta por onde as pessoas saíram. Houve pânico e muitos morreram pisoteados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.