Danny Moloshok/Reuters
Danny Moloshok/Reuters

Porta-voz de política externa de Mitt Romney renuncia ao cargo

Richard Grenell, que é assumidamente gay, teria sido perseguido por conservadores anti-gays na campanha

Reuters,

01 Maio 2012 | 18h36

WASHINGTON - O porta-voz de Mitt Romney em assuntos de política externa, Richard Grenell, renunciou ao cargo após uma breve passagem pela campanha presidencial do republicano.

Veja também:

linkRomney diz que Obama está 'politizando' morte de Bin Laden

tabela ESPECIAL: Eleições nos EUA

O Washington Post reportou que Grenell, que é assumidamente gay, havia sido perseguido por conservadores anti-gays na campanha.

O gerente da campanha de Romney, Matt Rhoades, disse em comunicado que Grenell, contratado no mês passado, decidiu sair por motivos pessoais que não foram especificados.

"Nós estamos desapontados que Ric tenha decidido se demitir por suas próprias razões pessoais. Queríamos que ele ficasse, porque ele possuía qualificações superiores para a posição que ele foi contratado para desempenhar", disse Rhoades.

A coluna do Washington Post cita uma declaração de Grenell em que afirma que sua habilidade para "falar claramente e com força sobre questões tem sido reduzidas por discussões partidárias sobre questões pessoais, que as vezes acontecem em uma campanha presidencial."

Antes de entrar na campanha de Romney, Grenell foi uma importante -e inflamada- voz no Twitter, postando comentários mordazes. Durante o tempo que participou da campanha, muitas das duas reflexões mais provocativas foram excluídas. Ele havia sido porta-voz da missão norte-americana durante a presidência de George W. Bush.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.