Reuters
Reuters

Porta-voz do Estado Islâmico morre na Síria

Adnani era um dos membros mais antigos do grupo e chegou a militar com seu fundador, Abu Musab al-Zarqawi

O Estado de S. Paulo

30 Agosto 2016 | 17h40

DAMASCO  - O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) confirmou nesta terça-feira, 30, a morte de seu porta-voz, Abu Mohammed al-Adnani, em combates na província de Alepo, no norte da Síria. Adnani era um dos membros mais antigos do grupo e chegou a militar com seu fundador, Abu Musab al-Zarqawi. 

Em comunicado emitido através das redes sociais, o EI afirmou que ele morreu após uma longa viagem de sacrifícios e defesa contra a apostasia". O grupo ainda ameaçou os "covardes apóstatas" responsáveis por sua morte. 

"Já nasceu uma geração no país do islã (...) que quer à morte mais que à vida", acrescentou o texto, divulgado através das redes sociais.

Anteriormente, a agência de notícias "Amaq", filiada aos jihadistas, havia informado que Al-Adnani morreu enquanto supervisionava as operações dos combatentes do EI em Alepo. 

O EI tem presença na província setentrional de Aleppo, onde luta contra o regime sírio, as milícias curdas e alguns grupos rebeldes opostos aos jihadistas.

Al-Adnani, de nacionalidade síria e cujo nome verdadeiro é Taha Sobhi Falaha, era o porta-voz oficial do grupo e costumava emitir mensagens de áudio através da internet. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Estado IslâmicoSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.