Porta-voz do Talebã no Paquistão confirma morte de líder, diz governo

Preso, Maluvi Omar teria dito que Baitullah Mehsud morreu em um ataque americano.

BBC Brasil, BBC

18 de agosto de 2009 | 13h15

Autoridades do Paquistão disseram nesta terça-feira que o principal porta-voz do grupo Talebã no país, que foi detido no dia anterior, confirmou a morte do líder do grupo, Baitullah Mehsud.

Segundo o governo paquistanês, o porta-voz Maluvi Omar admitiu durante interrogatório que Mehsud foi morto por um ataque aéreo americano no início do mês.

Até então, o Talebã negava as informações paquistanesas e americanas sobre a morte do líder do grupo no Paquistão no dia 5 de agosto.

Maluvi Omar foi detido na segunda-feira quando viajava em um carro para a província de Waziristão do Sul, próxima à fronteira com o Afeganistão.

Ofensiva

A prisão de Omar ocorre após uma ofensiva militar contra o Talebã na região do vale do Swat, na província da Fronteira Noroeste.

Omar é originário de Bajaur, uma área tribal da Fronteira Noroeste onde o Talebã havia se estabelecido.

O porta-voz era um aliado próximo de Baitullah Mehsud. Com a possível morte do líder e a prisão de Omar, o Exército paquistanês espera minar a organização do Talebã no país.

Acredita-se que Mehsud comandasse até 20 mil militantes pró-Talebã no país.

O líder do grupo no Paquistão ganhou projeção internacional após o cerco à Mesquita Vermelha de Islamabad, em 2007, quando as forças de segurança paquistanesas enfrentaram e expulsaram do local estudantes militantes leais a Mehsud.

Ele foi acusado pelos governos do Paquistão e dos Estados Unidos como mentor de uma série de atentados suicidas a bomba no país e também por ataques a forças de segurança ocidentais na fronteira com o Afeganistão. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.