Porta-voz iraniano acusa os EUA de ser cúmplice de Saddam

O porta-voz da presidência iraniana, Gholam Hosein Elham, acusou nesta terça-feira os Estados Unidos de ser cúmplice dos crimes que o ex-ditador Saddam Hussein cometeu contra o povo iraquiano. "Os Estados Unidos apoiou Saddam Hussein durante as décadas em que ele cometeu crimes contra seu povo, crimes pelos quais fora acusado", disse Elham em uma entrevista à imprensa, segundo a agência de notícias iraniana IRNA. Ainda segundo o porta-voz, a presença dos EUA no Iraque é "ilegal" e a região seria mais segura sem a presença norte-americana e britânica. "Sem a presença dos EUA e da Inglaterra, nossa região pode gozar de liberdade, de segurança e do florescimento da cultura e da civilização", ressaltou. Para o porta-voz, a presença dos EUA no Iraque é considerada ilegal por formado um "governo popular", com uma nova Constituição. "Os EUA deve corrigir seus erros no Iraque e deixar que o povo iraquiano governe seu país", acrescentou o porta-voz.

Agencia Estado,

07 Novembro 2006 | 08h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.