Reprodução/Google Maps
Reprodução/Google Maps

Porto Rico decreta estado de emergência por passagem de tempestade Dorian

A ilha pode enfrentar nas próximas 48 horas rajadas de vento típicas de uma tempestade tropical

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2019 | 03h13

SAN JUAN - A governadora de Porto Rico, Wanda Vázquez, declarou, nesta segunda-feira, 26, estado de emergência para preparar a ilha para a passagem da tempestade tropical Dorian, o que deve ocorrer durante a partir da noite desta quarta-feira, 28.

Vázquez também informou em entrevista coletiva que decretou um congelamento dos preços e da margem dos lucros na venda de combustível em Porto Rico enquanto a ilha for atingida pela tempestade tropical.

A nova governadora de Porto Rico pediu tranquilidade à população e disse que o governo está muito melhor preparado para enfrentar uma tempestade como a Dorian do que em setembro de 2017, quando a ilha foi devastada pelo furacão María.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (CNH), a ilha pode enfrentar nas próximas 48 horas rajadas de vento típicas de uma tempestade tropical. A Dorian deve passar a 50 quilômetros da cidade de Cabo Rojo, no extremo oeste de Porto Rico.

"Peço tranquilidade e que as pessoas executem seus planos de emergência particulares assim como as agências governamentais estão fazendo", ressaltou Vázquez.

O CNH explicou que a Dorian está ganhando força enquanto se aproxima da região do Caribe e pode atingir a categoria de furacão antes de passar pelo litoral de Porto Rico e da República Dominicana. Segundo o último boletim do órgão, atualmente, a tempestade traz consigo ventos máximos sustentados de 95km/h.

Segundo a governadora de Porto Rico, a declaração de estado de emergência permitirá o uso imediato de todos os recursos disponíveis, incluindo o envio de homens da Guarda Nacional às ruas da ilha. Outra das medidas já tomadas é o fechamento antecipado das escolas. 

O governo também estuda decretar ponto facultativo para os funcionários públicos na quarta-feira. Na terça, 27, todos os serviços estarão abertos em horário normal.

Vázquez garantiu que o governo de Porto Rico está muito melhor preparado para lidar com uma tempestade tropical do que estava há dois anos, quando o furacão María deixou um rastro de destruição pela ilha. Um plano de contingência está sendo elaborado em parceria com os EUA, especialmente com a Agência Federal de Gestão de Emergências (Fema).

Caso as previsões se confirmem, a tempestade tropical Dorian deve chegar ao litoral de Porto Rico como um furacão de categoria 1, em uma escala que vai até 5, com ventos máximos sustentados de 120 km/h. A expectativa é que a proximidade do fenômeno também provoque fortes chuvas em Cabo Rojo, o que representa risco de transbordamento de rios. EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.