Pedro Nunes/REUTERS
Pedro Nunes/REUTERS

Portugal fecha 2020 com recorde de 7.627 novos casos de covid em 24 horas

Portugal fecha 2020 com recorde de 7.627 novos casos de covid em 24 horas

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2020 | 17h06

LISBOA - Portugal registrou nesta quinta-feira, 31, um recorde de casos de covid-19 em 24 horas: 7.627, além de ter relatado 76 mortes no mesmo período, uma semana após o país, que está em estado de emergência, ter flexibilizado as restrições impostas para conter a propagação do novo coronavírus.

Em 24 e 25 de dezembro, houve mais flexibilidade em relação ao toque de recolher e ao deslocamento de pessoas entre municípios. Além disso, não foi colocado qualquer limite para o número de pessoas que podiam participar de reuniões familiares, para as quais o governo simplesmente recomendou que tivessem "muito cuidado".

Na quarta-feira, quando o número diário de contágios começou a aumentar, apesar de ter se mantido em cerca de 3 mil, o primeiro-ministro António Costa disse que ainda era "muito cedo" para considerar que isso fosse uma consequência do Natal.

"Se elas existirem (essas consequências), certamente virão entre a próxima semana e a seguinte", declarou.

No entanto, para a virada de ano, Portugal terá regras mais rigorosas, como um toque de recolher obrigatório entre as 23h do dia 31 e 5h de 1º de janeiro. Durante o feriado de sexta-feira e o fim de semana de 2 e 3 de janeiro, entrará em vigor um toque de recolher obrigatório entre 13h e 5h horas do dia seguinte.

Além disso, de hoje até 4 de janeiro será proibida a circulação de pessoas entre municípios.

Segundo o último boletim do ano da Direção-Geral de Saúde do país (DGS), os totais de mortes e casos de covid-19 desde o início da pandemia chegaram a 6.906 e 413.678, respectivamente, em um país de cerca de 10 milhões de habitantes. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.