Rafael Marchante/Reuters
Rafael Marchante/Reuters

Portugal tem primeiro dia sem mortes por covid-19 desde início da pandemia

A Direção-Geral de Saúde (DGS) confirmou 106 novas infecções nas últimas 24 horas, representando um novo mínimo em quase três meses, consolidando assim a tendência geral de diminuição dos contágios

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2020 | 17h14

LISBOA - Portugal registrou nesta segunda-feira, 3, seu primeiro dia sem mortes por covid-19 desde o início da pandemia, fato destacado pelas autoridades sanitárias locais, indicando que nas últimas horas o país teve 106 novas infecções, um novo mínimo em quase três meses.

O dia sem vítimas foi destacado durante entrevista coletiva como uma "nota positiva e esperançosa" pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que não escondeu a emoção ao divulgar o balanço mais recente do novo coronavírus no país.

"Isso não acontecia desde 16 de março, data em que a primeira morte por covid foi registrada em Portugal", disse Lacerda Sales, com uma voz um tanto trêmula, ao destacar também que vê essa situação com "cautela".

"Sabemos que essa tendência pode ser revertida a qualquer momento", alertou, antes de emitir nova mensagem de cautela aos cidadãos.

"Queria deixar essa mensagem de confiança e esperança para os portugueses. Peço um esforço individual e coletivo para nos ajudar a manter esse processo para que, durante muitos dias, tenhamos zero mortes", afirmou Lacerda Sales.

Atualmente, Portugal soma 1.738 mortes por covid-19 desde o início da pandemia - registrou seu máximo diário em 3 de abril, com 37 óbitos - e 51.569 infecções.

Entre os casos diários, também foram registradas notícias positivas: a Direção-Geral de Saúde (DGS) confirmou 106 novas infecções nas últimas 24 horas, representando um novo mínimo em quase três meses, consolidando assim a tendência geral de diminuição dos contágios.

A maioria dos novos casos, 62,3%, está registrada na região de Lisboa e Vale do Tejo, a área mais afetada. 

Por outro lado, 390 pessoas continuam internadas, 12 a mais que no dia anterior. Destes, 42 estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.