Portugal vai expulsar navios de risco ambiental

O primeiro-ministro português, Durão Barroso, garantiu hoje que Portugal está disposto a expulsar das suas águas "qualquer navio que apresente riscos" ambientais. O primeiro-ministro acrescentou que Portugal "não hesitará em fazer o mesmo que a Espanha", país que, no sábado, expulsou das suas águas um navio de bandeira maltesa por apresentar riscos. A decisão espanhola foi a primeira aplicação concreta do acordo assinado por Portugal, Espanha, França e Itália que permite a cada um destes países inspecionarem ou expulsarem navios suspeitos. "Foi a aplicação do acordo dentro do direito internacional vigente", disse Durão Barroso sobre a atitude espanhola, acrescentando que Portugal, "em articulação com a França e Espanha, afastará todas as embarcações que constituam perigo para as costas". O primeiro-ministro afirmou que os ministérios da Defesa e dos Negócios Estrangeiros estão acompanhando o caso do petroleiro Bizâncio que poderá passar por águas exclusivas portuguesas.

Agencia Estado,

01 Dezembro 2002 | 11h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.