Portugueses celebram revolução; denunciam austeridade

Dezenas de milhares de portugueses saíram às ruas de diversas cidades do país para celebrar o aniversário da Revolução dos Cravos, que em 1974 encerrou quatro décadas de ditadura e deu início a um processo democrático em Portugal.

AE, Agência Estado

25 de abril de 2013 | 13h26

Como no ano passado, os participantes protestaram contra as medidas de austeridade fiscal adotadas pelo governo em troca de um resgate financeiro externo de 78 bilhões de euros liberado a partir de 2011 pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), pela Comunidade Europeia e pelo Banco Central Europeu (BCE).

Muitos portugueses consideram que os cortes nos salários e os aumentos nos impostos implementados no âmbito do programa de austeridade são os principais responsáveis pela pior recessão em quase 40 anos no país e por uma taxa a de desemprego de 17,5%.

Na Avenida da Liberdade, em Lisboa, uma longa passeata se formou. Os participantes exibiam cartazes exigindo o fim da austeridade e a renúncia da coalizão de centro-direita liderada por Pedro Passos Coelho. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Portugalprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.