Posse de Chávez pode ser adiada, diz magistrada

A presidente do Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela, Luisa Estella Morales, afirmou nesta quarta-feira que a posse do presidente Hugo Chávez amanhã, quinta-feira, "não é necessária" e pode legalmente ser adiada. Estella Morales fez o comunicado em meio a um forte debate entre governo e oposição da Venezuela sobre as exigências da Constituição, a qual determina que o presidente precisa tomar posse no dia 10. Chávez, de 58 anos, está doente e internado em Cuba. O presidente luta contra um câncer e sua situação de saúde foi descrita como "grave" por políticos.

AE, Agência Estado

09 de janeiro de 2013 | 15h45

Estella Morales disse que existe "continuidade administrativa" e que Chávez deixou o país em 10 de dezembro do ano passado de acordo com o artigo 235 da Constituição, pedindo antes autorização à Assembleia Nacional. Ela afirmou que o juramento de posse pode ocorrer no futuro, informou o jornal El Universal.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.